11 de jan de 2011

CANTO MEDIEVAL DESTA TARDE

Como estamos a salvo das ondas
protegidos em armaduras, dos ventos
fortes sobre torres observamos
toda  interminável extensão do mundo.

Plenamente nos abraça a ventura.

Sorrimos porém todos cegos no banquete
Nem a fartura desfez sua pálida permanência
nem a fome repôs seu fausto banquete.

Embora sigamos em voltas e reentrâncias
a urdidura do tecido das próximas madrugadas.

[]
Imagem DAQUI