22 de abr de 2011

ECOS

Esquecimento, se minto,
Da verdade do mundo não ouço
Se não, um suspiro sinal
Da verdade do mundo corri perseguido
E se ouso, percorro seus passos
Da verdade do mundo não posso
Sou moço, sou muito, se minto
Esqueci.
Esquecimento, se mortos
Da verdade do mundo não peço
Se sim, um sinal em retiro
Da verdade do mundo prosseguir
E se ouso, dessa cor meu espaço
Da verdade do mundo não caço
O segredo da prova que visto
E alongado no teu vasto em aço
Aqueci.
Aquietei.
Esquecimento, se lento
Sigo o teu hálito e dentro
Esqueço e tento
a verdade
mudo
mundo
um
do
o